Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 21 de setembro de 2013

SOB O CLARÃO DO LUAR

SOB O CLARÃO DO LUAR

Deixa eu dizer
que eu amo você
deixa eu pensar
a todo instante
só em você
deixa eu mostrar
que quero você
meu coração estava
acostumado a só ser
deixa eu deitar
em teus braços
ao lado, por baixo,
por cima de ti
deixa eu ter teu abraço
deixa a tua boca
na minha boca
num beijo louco
cheio de desejo
desejo ardente
coração dispara
quase pára
deixa a minha mão
procurar a tua
apalpar, acariciar
eu morrendo
voce morrendo
de muita saudade
de varias saudades
dependo dos dias
dependo do tempo
tempo que demora a chegar
tempo que é rapido em acabar
deixa a minhalma desnudar
deixo voce olhar
deixo voce admirar
a doçura, a beleza
úmida do meu sexo
num longo amplexo
depois dos beijos
ardentes de paixao
desejos que invadem
todo o meu ser
me enche de amor
com a tua ternura
com a tua delicadeza
vem, me faz feliz
vem, te faço feliz
somos amantes
somos cumplices
vem, me leva 
com o amanhecer
me deixa quando o sol
for se apagar
quando deixar de brilhar
quando a lua chegar
me ama mais uma vez
sob o clarão do luar
ÊIDINA QUEIROZ em 21\09\2013

2 comentários:

  1. Um estilo bonito de fazer poesia sentimental.
    Esvaziar sentimentos buscando compreensão e carinho

    Beijinhos e votos de um bom Domingo.

    ResponderExcluir
  2. Meu amigo Luis Coelho, vindo de você, este elogio é como se fosse uma comenda, uma medalha especial, fico grata e muito feliz. Beijinho e boa semana para ti.

    ResponderExcluir