Google+ Followers

Google+ Followers

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

SEM TÍTULO

SEM TÍTULO

Chega devagarinho
entra sem permissão
não bate, não avisa
se instala...
vai ficando...
ocupa bastante espaço
faz do meu corpo morada
invade a minha mente,
invade todo o meu ser
que coisa terrível é você
que sensação de vazio
esta angústia que me dá
me deixa desorientada
sem ânimo para lutar
de onde você surgiu?
você não pode ficar...
não posso deixar a luta
esta vida não te pertence
nem a mim pertence...
mas não posso me entregar
nasci para ser guerreira
não fujo da guerra jamais
sou amazônida, autêntica
meu parto foi original
dentro da vitória regia
no meio do rio amazonas
velado pela lua, Jaci
e pelo boto, tucuxi
quem me ninou foi Iara
com o canto do uirapuru
quem me protege é Tupã
nasci no Norte, sou forte
vá saindo devagarinho,
com a minha permissão,
me deixa em paz,
MEDO, não te quero mais.

ÊIDINA QUEIROZ
RIO 17\10\2013

Nenhum comentário:

Postar um comentário