Google+ Followers

Google+ Followers

sábado, 27 de julho de 2013

A PRECE QUE NÃO FIZ

A Prece que não fiz

Manhã radiante, alegre
O sol brilha. Acordo.
Vou colher as minhas rosas
Que plantei no teu jardim
Vou colher as minhas rosas
E ferem-me os teus espinhos
E a lembrança das feridas
Que vem sempre atormentar
Fazem que eu plante jasmim
Esqueça de ti e do teu jardim
E nunca mais quero rosas plantar
Penso em lugares distantes
Para toda a angustia espantar
Lembro de lugares bonitos
Procurando me refugiar
Sonho com a praia de Grumari
(a praia mais linda do mundo)
As ondas batendo na areia
O sol brilhando, a água morna
Estou na pedra: sou Sereia
E as Cataratas de Foz,
Lindas em seu esplendor
Num céu cheio de cores
Coroada com arco íris
Cercada de muitas flores
Assim vai passando o tempo...
Assim vou passando a vida...
A noite vem  chegando devagar
E com ela toda a escuridão...
Gostaria de fazer uma prece
E dirigi-la ao Criador
Mas as palavra que tenho
São essas que me sufocam
Na ânsia de romper meu silencio
Não para serem ditas em prece
Mas para serem denuncia
De todo o meu sofrimento

Êdina Queiroz em 07\06\92









Nenhum comentário:

Postar um comentário